segunda-feira, 30 de julho de 2007

bom dia

Fábio se debruçou sobre a grade na janela do apartamento, para ver o movimento das pessoas, dos carros, a troca de luzes do semáforo. Fumava. A televisão estava ligada e o rádio também - bem alto. A idéia era não pensar em absolutamente nada naquela manhã. Nada. Viver era para ele uma tarefa torturante. Quando o cigarro acabou, terminou o café, já frio na xícara. No banheiro, deu um berro de ´bom dia´ pro mundo:
- Porra!
E tomou banho.

2 comentários:

Ricardo disse...

faltou o backs!

Renata Belmonte disse...

Adorei!
Beijos,
Renata