segunda-feira, 28 de janeiro de 2008

tímido joão

Era mais um olhar de esguelha, aquela noite - João nunca encara sua amada de frente. Tem medo que ela perceba em seu rosto magro a incompletude que habita nele. Namora sim, mas sempre de lado. João disfarça as sobrancelhas tensas, por isso pisca muito com o olho da direita. Sua outra metade, oculta, revela-se viva. E tenta controlar suas mãos trêmulas entre cigarros e fósforos, mãos que não sabem se acendem um cigarro para a amada ou para si mesmo.

Um comentário:

F. S. Júnior disse...

gostei do jeito que vc atira o pobre do joão de um canto a outro... deve ser dificil pra ele tentar parecer que nem é...