domingo, 30 de março de 2008

viagens de walter (16)

Observando o oceano, Walter se certificava do tamanho da grandeza da vida. E do que queria: imaginar horizontes mais largos; redesenhar, na mente, a dimensão do globo; voar por sobre as águas e mergulhar nelas, apenas com o poder do pensamento, com o sol no peito sem camisa, os pés descalços bem firmes no chão. Walter poderia ter passado mais tempo assim, mas foi interrompido por um tapinha inesperado no seu ombro esquerdo. Olhou para trás.

3 comentários:

Márcia disse...

Oi, querida, tudo bem?

Estou acompanhando as aventuras e desventuras do seu Walter - que aliás há muito é nosso - e adorando.
Tão gostando estou que até comecei a selecionar alguns textos que merecem ser compartilhados: descobri que meus amigos são quase todos blogueiros.

beijões,
Márcia

On disse...

putz... quem será q cortou o barato de walter????

SANDRO ORNELLAS disse...

Demorei para ler as viagens do Walter. Olhava e pensava: o que serão? Parei, li e escrevo. Primeiro, é uma narrativa longa, surpresa prazeirosa para mim e para os leitores do blog, imagino! Segundo, Walter não é o único personagem: há histórias paralelas, o que indica uma narrativa ainda mais longa! Terceiro, você tem fôlego!!! Quarto, quero mais, quero mais!!!! Quinto, curta sua "pausa" merecida e necessária, mas... quero mais!!!!!