sábado, 13 de dezembro de 2008

chuva e sol

A velha abre a porta da varanda. Entra um vento úmido; chove. Ela inspira entediada. 
- Gosto bem mais dos dias de sol. Valha-me, Deus. 
Mas continua a olhar para fora, a sentir o cheiro do asfalto quente soltando bafo. Aquilo dói no peito. No dia em que seu marido foi enterrado, chovia. 

Um comentário:

Carlos Barbosa disse...

Gostei, muito bom. Abr. (carlos)