quarta-feira, 18 de julho de 2007

salmo 138

O padre parou de caminhar, abriu o livro dos cristãos e me mostrou o Salmo 138. Aos 79 anos, o religioso ainda possui energia como jovem. Mesmo assim, sua voz de sermão não pôde ser mais alta que o som do trio elétrico. Não o ouvi ler versículo a versículo, apenas acompanhei a ponta do seu dedo indicador esquerdo passando embaixo das palavras, sem pausas - no começo eu li, depois aquela unha e aquele dedo e aquela mão me pareceram tão mais reveladoras da tragédia humana! Quantos segredos e lendas guardam as mãos de um homem de 79 anos? Quisera eu ter o dom de revelar os detalhes da alma por meio da observação das nervuras da pele.

Um comentário:

Personagem Principal disse...

Tb queria isso, mas quando não dá, eu faço de conta que revelei. Acredito e me satisfaço.

Beijo.