terça-feira, 7 de agosto de 2007

pulsa devagar

Tudo pulsa. Há vida. Devagar e sempre. Existem travessias longas e difíceis, estados perplexos de contemplação da encruzilhada e largos confortáveis para tomar sombra. Há dias de trabalho e dias de silêncio. Orgasmos mútuos em madrugadas frias e lágrimas solitárias em manhãs quentes. Tudo pulsa no mesmo ritmo em que o mundo gira. Só devagar se chega lá.

2 comentários:

ediney disse...

tudo pulsa e arde...devorar tuas palavras me faz também pulsar

O Sibarita disse...

Olá sua menina, ai meu Jesus! kkk Sim há vida e aî? kkk

O texto tá muito legal expõe a inquietação da autora, ainda, que seja devagar e sempre... Valha-me Deus! kkkk

abraços,
O Sibarita