sábado, 10 de novembro de 2007

errare humanum est

- Todo mundo erra, até eu. E você.
- Mas eu errei feio dessa vez. Tenho vergonha. E me sinto menor hoje do que no momento do erro.
- Conserte. Nada é definitivo. A impermanência deve prevalecer sempre.

Um comentário:

• Jô disse...

Porque o único estado eterno é o de constante movimento.