quarta-feira, 15 de outubro de 2008

três sujeitos

Naquela madrugada nada mais me fazia sentido, então simplesmente entrei no táxi com aqueles três sujeitos soturnos que, eu pressentia, me conduziriam ao inferno. Sabia que não deveria ir, mas pensava na minha cama suja no hotel, naquele cheiro de suor impregnado nos lençóis embolotados, eu sozinha dentro deles - e fui. Talvez fosse melhor mesmo: pelo menos respiraria um ar diferente, conheceria outras pessoas e, quem sabe, até adquirisse uma nova personalidade mais leve e embriagada para quando a manhã chegasse e tudo voltasse ao normal de novo.

2 comentários:

Bernardo Guimarães disse...

Isso, menina! adoro seus contos/chicotadas que nos pegam de surpresa e nos fazem viajar com vc.
Mande mais!

tipiri disse...

maravilha mesmo
como eu queria agora adquirir uma personalidade nova pra quando a manhã chegar.