sábado, 18 de agosto de 2007

a insone

Foi uma madrugada comprida. Às duas e meia da manhã, nem sinal de sono. Na cabeça, fragmentos de idéias importantes demais para deixar para o dia seguinte. A partir de agora vou. Mas quando eu era pequena. Um dia minha mãe disse que. Então era melhor eu. O olhar dele era. Ainda é? Ontem descobri finalmente. Hoje cedo a minha chefe. Amanhã será que. Consigo? Eu vou sim. Não vou. Amanhã chegou. Não chegou. Maxilar mastigado pela ansiedade. Galos cantam sem parar, leais à sua função no planeta. Então meus vizinhos têm galos! Antes das cinco o céu começou a amarelar por trás do vidro sujo da janela. Será um longo dia.

3 comentários:

Personagem Principal disse...

É bem isso mesmo. Muito bom.

Klatuu o embuçado disse...

Adorei este texto-apontamento, muito bom o modo como as frases cortam, sugerindo... para que o leitor as complete...

Dark kiss.

Klatuu o embuçado disse...

Katherine... volta à minha Caixa de Comentários e vê os últimos links que lá deixei.

Dark kiss.
P. S. Sim, tenho outro blog... para góticos... :)